Notícias

Sistema de biometria facial começa a bloquear cartões suspeitos de fraude

Ao completar o processo de divulgação do novo sistema de Reconhecimento Biométrico Facial, o Cinturb está autorizado pela Secretaria de Transporte e Trânsito (SETTRA) a iniciar o bloqueio de cartões nesta terça-feira, 6 de fevereiro. Os ônibus e micro-ônibus do transporte coletivo urbano de Juiz de Fora já funcionam com nova tecnologia de biometria facial há vários meses e já foram feitos todos os tipos de testes. A tecnologia, integrada ao sistema de Bilhetagem Eletrônica, faz o reconhecimento dos usuários dos cartões gratuidade, do cartão PCD e do de Bilhete Único,buscando evitar que usuários que precisam do beneficio e os que pagam passagem sejam prejudicados pelo uso irregular dos cartões. Este controle de segurança foi regulado pelo Decreto Executivo nº 13.171/2018.

No dia 30 de janeiro, a Settra reuniu pessoas das entidades representantes de usuários com direito a gratuidade para esclarecer sobre o funcionamento do sistema. Com a presença do secretário Rodrigo Tortoriello e de representante do Cinturb, foram esclarecidas dúvidas e ouvidas sugestões. Os Consórcios também já repassaram aos seus funcionários as mudanças da operação e distribuiu cartazes e folhetos explicativos em toda a frota do transporte urbano.

Como funciona a Biometria Facial

A câmera instalada logo acima do validador já captura as imagens, que são analisadas posteriormente por sistema informatizado e comparadas aos dados já disponíveis no sistema de Bilhetagem Eletrônica. O sistema dispõe de uma central para receber todas as imagens, cujas suspeitas defraude passam filtro de inteligência artificial e são, posteriormente, verificadas por técnicos, antes do processamento do bloqueio.

 Em caso de constatação de irregularidade, o cartão do usuário será bloqueado por 30 dias.O proprietário deverá, então, procurar o Cinturb, para ser informado sobre o motivo do bloqueio. O responsável deverá ainda assinar um termo de ciência e terá cinco dias para recorrer do bloqueio. O recurso será analisado por comissão multidisciplinar, composta por membros de secretarias e representantes das entidades que atendem aos portadores de gratuidade. O resultado do recurso será publicado no Diário Oficial. Os usuários que tiverem o cartão bloqueado e não comparecerem ao Cinturb em até 72 horas terão os nomes publicados no Diário Oficial do Município e poderão recorrer do bloqueio em até cinco dias.

Há poucos procedimentos especiais para o uso do sistema.Acompanhe:

Cartão PCD: mesmo sem passar na roleta, o titular deve aproximar o cartão do validador para a captura da imagem.

Cartão Deficiente com Acompanhante: o titular deverá passar primeiro para não ter o seu beneficio bloqueado.

Criança menor com direito à gratuidade: levada ao colo. A câmera identificará o titular,mesmo no colo.

Mensagem: Cartão bloqueado > Usuário terá que comparecer ao Cinturb. Quando o validador não libera a roleta em função da mensagem, o usuário tem a opção de pagar passagem ou entregar seu cartão ao cobrador e seguir viagem. Posteriormente, o usuário deve se deslocar à sede do Cinturb (Espírito Santo, 296) para conferir o motivo do bloqueio.

Busca por linhas

Selecione uma das opções e digite o número, nome ou itinerário da linha.


Rua Espírito Santo, 296 | 36020-000 | Juiz de Fora | MG | Fone: (32) 3228 9700 - Fax: (32) 3228 9707

Handcom Agência Digital